Papo de mãe

O homem depois da paternidade

Nós, mulheres, quando nos descobrimos grávidas já nos sentimos mães. Isso porque a maternidade nos acompanha desde muito antes de engravidarmos: quando meninas, brincamos de boneca; quando adolescentes, sonhamos em nos casar e ter filhos; quando estamos grávidas, é no nosso corpo que tudo acontece.

Para os homens não ocorre desta forma. A gravidez pode ser algo bastante abstrato para eles. Eles vêem a nossa barriga crescendo, sabem da responsabilidade que os espera, podem até conversar com o bebê, mas é quando a criança nasce que eles se descobrem pais.

Uma paternidade ativa, responsável e amorosa é fundamental para o desenvolvimento saudável das crianças. A figura masculina é algo muito importante tanto para as meninas quanto para os meninos.

Ser pai é ser colo, é ser exemplo e é ser presente. Ser pai é se descobrir criança novamente, é ser um herói e um porto seguro. Ser pai é ser forte quando necessário e se derreter quando o filho lhe sorri. Ser pai também é se reinventar, se redescobrir e se esforçar para manter uma relação de amor a cada dia. Ser pai não é dar uma “ajuda”, mas sim botar a mão na massa, limpar, trocar, banhar, educar e brincar.

Mas como é ser pai na visão de… um pai? O que se transforma na vida de um homem depois da paternidade? O que ele pensa, o que ele sente? Para sabermos um pouco como os nossos companheiros de vida se vêem depois de terem filhos, eu convidei 7 pais amorosos e presentes na vida de seus filhos para nos inspirar – a nós e aos que estão por vir – neste dia dos pais.

Ser pai na visão deles…

O que pensam os homens depois de serem pais? (Imagem: Unsplash)

Ser pai mudou muita coisa. Por um lado, o aumento da responsabilidade de criar uma pessoa e de como educar. O esforço de fazer o melhor para ser um exemplo se mistura com o aprendizado de aceitar que eu também erro, e ensinar que todos erramos, mas sem tornar o erro o caminho certo. O tempo livre também mudou, a agenda do dia a dia é muito mais ocupada.

Por outro lado, o sentimento de amor por alguém que me enxerga como um herói, que corre para o meu colo ao menor medo que sinta, é certamente uma das maiores mudanças. Sentir que faço parte da vida de alguém que depende tanto de mim e que sou tão importante para ela, a todo momento e por todas as nossas vidas, faz com que não exista nada igual.

Roberto Fagá Junior, 34, Engenheiro de Software, pai da Sofia de 2 anos


Junto com a Valentina nasceu uma grande responsabilidade por cuidar, ensinar, aprender e reaprender. Percebo que amadureci uns 15 anos durante estes últimos 4 desde que me tornei pai. E não sei o que seria de mim sem a minha princesinha. A minha vida é com “V” de Valentina.

Thiago Martimiano do Prado, 35, Químico, pai da Valentina de 4 anos


Ser pai foi, sem dúvida alguma, a maior transformação que eu vivi, realmente é ter um coração batendo fora do peito. Tudo se torna grandioso, o sentimento, o amor, a vida e também a nossa responsabilidade.

Entender o fato que educar e formar caráter em uma pessoa é sem dúvida o maior desafio. Feliz dia dos Pais!

Danilo de Freitas, 39, Empresário, pai do Danilo de 8 anos e do Rafael de 3 anos


Tudo muda a partir do momento que se descobre a vinda de um filho. No meu caso, tive uma grata surpresa: a insegurança que senti com respeito à paternidade foi tomada por um sentimento de segurança. Certamente tamanha responsabilidade é acompanhada de medos e inseguranças, mas surpreendentemente, descobrimos uma força que desconhecíamos, que nos permite superar novas situações e crescer. Depois do nascimento, parece que este ciclo se intensifica. De qualquer forma, creio que ser pai seja uma fonte de aprendizado para todo o resto de nossa vida.

Dorival Neto, 40, Engenheiro Civil, pai do Francisco de 1 mês


Quando descobri que iria ser pai daquela maneira meu mundo desabou, passei momentos difíceis de compreender aquele momento, preocupado se daria conta de ser um bom pai e como seria dali para frente. Bem, chegou o grande dia e minha filha veio ao mundo, e quando eu a vi nos braços da enfermeira pela primeira vez não aguentei e chorei muito de alegria e jurei cuidar da minha filha por toda a minha vida e ser o melhor pai do mundo.

O meu amor por ela é infinito, ela chegou para me trazer uma das melhores coisas da vida. A cada ano que passa nos tornamos mais próximos e acho que isso se chama amor de pai para filha. Peço a Deus que nunca acabe esse amor, pois quero ficar ao lado dela sempre para cuidar, protegê-la e vê-la crescer uma mulher de caráter e humildade, formar uma família e uma carreira.

Márcio Gimenes Martins, 38, Segurança, pai da Maria Eduarda de 11 anos



O foco da minha vida mudou, hoje eu saio para trabalhar com a imagem de um sorriso banguela para mim e eu volto para casa e não quero fazer nada mais além de conseguir mais sorrisos banguelas. Eu desejo mais do que ninguém o fim de semana, não somente para sair para comer, namorar a minha esposa ou rever amigos, mas pra ter mais tempo com meu sorriso banguela. Não há rotina, cada dia é uma novidade e cada novidade é uma emoção diferente. Hoje eu sou um pai, quando necessário posso ser mãe também e tudo que fizemos várias vezes durante nossa vida toda hoje se torna muito mais divertido, porque é a primeira vez dele e consequentemente é algo novo para mim também, pai de primeira viagem com muito orgulho e amor.

Renan Fagá, 32, Engenheiro Químico, pai do Giovani de 8 meses



Descobrir que vai ser pai é com certeza a notícia mais séria que um homem pode ter, responsabilidade e medo invadem seu coração. E agora? O que posso fazer? Como devo agir? O que posso mudar no meu jeito de ser? Não sei até hoje se estou certo ou errado, peço orientação a Deus o tempo todo e de uma certa forma divido com ELE esse dever, afinal de contas ele me presenteou com um cara maravilhoso que além de pedir somente atenção e carinho, seu choro me desaba, seu olhar me derrete, seu sorriso me fascina e seu respeito quando me chama de PAI me deixa mais perto do céu. Ensinar, educar, aprender, ceder, compreender, estar presente, mudar tudo o que você é e ser um novo homem me define como Pai.

Ronald Túlio Costa, 46 anos, Representante comercial, pai do Pedro Henrique de 9 anos

Feliz dia dos pais!

Gostaria de pedir licença aos meus leitores e usar este espaço para fazer uma singela homenagem à esses sete pais que se dispuseram a abrir o coração e falar comigo sobre a paternidade.

Felizmente eu conheço os sete. E felizmente eu sei que são pais carinhosos, presentes, responsáveis e completamente apaixonados pelos seus filhos. Como mulher, eu tinha somente a visão de como mudava a vida depois de ser mãe, mas nunca tinha perguntado diretamente ao meu marido: o que mudou em você depois da Sofia?

Saber que eles sentem o mesmo que nós – mães – foi uma grata surpresa. Ler o depoimento de cada um deles foi muito emocionante. Em uma sociedade que ainda é extremamente machista e que considera normal um pai “ajudar” a mãe com os filhos, saber que esses amigos sentem o que nós sentimos foi um presente. E mais: saber que esses rapazes fazem diferente é maravilhoso!

Por isso, meus amigos, parabéns! Parabéns por serem parceiros das companheiras que vocês escolheram para a vida, parabéns por criarem filhos e filhas com a presença PRESENTE de vocês. Parabéns por fazerem parte da maior das construções: a construção de um ser humano no seu todo.

À vocês, e à todos os pais que não ajudam, mas que criam e amam seus filhos mais do que tudo, um FELIZ DIA DOS PAIS!!!