Desenvolvimento infantil

5 dicas para você ensinar sustentabilidade e se divertir com seus filhos

Sustentabilidade é um termo que vem sendo utilizado com bastante destaque tanto nas mídias sociais como nas descrições de inúmeros produtos e processos. No entanto, quando pensamos em algo sustentável, logo associamos este termo apenas ao nosso planeta, seja com a diminuição de resíduos poluentes ou com a reciclagem do lixo doméstico e industrial, por exemplo. Porém, sustentabilidade, de acordo com o próprio dicionário, é um conceito que se relaciona com aspectos econômicos, sociais, culturais e, claro, ambientais. Portanto, a sustentabilidade tem como objetivo suprir as necessidades do presente sem afetar as gerações que estão por vir.

Mas, como ensinar de uma forma divertida esse conceito (e sua importância) para os nossos filhos? Vamos lá!

Sustentabilidade na prática

Entender a amplitude do termo ajuda a ampliarmos as oportunidades que temos no nosso dia a dia de discutirmos e ensinarmos esse conceito para as nossas crianças. para você ter uma ideia de como o assunto é extenso, seguem abaixo alguns exemplos práticos de sustentabilidade nos seus diversos aspectos:

  • Preservação de áreas naturais, como matas, florestas, rios e lagos que não se destinam à exploração econômica (nenhum ecossistema deveria se destinar à isso, massss o mundo não é cor de rosa…);
  • Exploração de recursos naturais de forma controlada e racional, respeitando a cultura das comunidades que ali residem;
  • Utilização de fontes limpas e renováveis de energia, como a eólica (do vento) e solar (do Sol);
  • Escolhas de produtos e empresas que tenham consciência e compromisso com a sustentabilidade em seus processos e materiais;
  • Escolhas de alimentos orgânicos, que não poluem os solos com pesticidas e agrotóxicos;
  • Gestão empresarial e industrial sustentável, que tenha o compromisso de evitar desperdícios com matérias-primas e energia;
  • Maiores investimentos em transportes públicos (de preferência que utilizem combustíveis renováveis);
  • Aperfeiçoamento e/ou criação de materiais que não utilizem fontes não renováveis;
  • Conscientização da população quanto aos recursos naturais;
  • Conscientização da população sobre temas como consumismo, descarte consciente de resíduos (como óleo de cozinha, pilhas, baterias, etc.), separação do lixo em orgânico e reciclável; e assim por diante.

Muitas das ações citadas anteriormente são realizadas a níveis de governo ou de empresas privadas. Porém, ter consciência do nosso papel como cidadãos e contribuir com a nossa parcela de preservação é importante para que valores sustentáveis sejam passados aos nossos filhos e netos desde a infância. Afinal, são as futuras gerações que irão habitar o nosso planeta no futuro.

Aprender sobre sustentabilidade pode ser divertido!

Agora que já sabemos o que é sustentabilidade, sua importância para as gerações presentes e futuras e exemplos práticos de como ela ocorre, vamos apresentar cinco dicas para incentivar seus filhos a praticarem a sustentabilidade de forma lúdica e divertida. Afinal, o melhor jeito de aprender é brincando!

1. Do plantio à mesa: uma mini horta feita por pequenos agricultores

Qual criança não adora brincar com terra, materiais de jardinagem, luvas e aventais? Essa brincadeira, além de divertida, também pode ensinar conceitos sobre alimentação saudável, responsabilidades (afinal não basta só plantar, tem que cuidar depois), respeito à natureza e, consequentemente, sustentabilidade.

Não importa se você vive em uma casa com um amplo quintal ou em um apartamento sem sacada: é possível cultivar alguns tipos de ervas (como alecrim, tomilho, manjericão, orégano ou hortelã), legumes (como pimentas, tomates-cereja ou pimentão) e folhas (alface, rúcula, agrião, etc.) em espaços bem reduzidos e gastando pouco. E já que estamos falando sobre sustentabilidade, que tal fazer sua mini horta em garrafas PET dispostas na vertical ou na horizontal? Ela também pode ser feita em canos de PVC ou em pallets, pendurados na parede ou em algum cantinho do quintal.

Uma dica é envolver o seu filho em todas as etapas: mostre como dispor as sementes na terra, como aguar corretamente e como colher de forma certa (você pode utilizar a internet para fazer buscas sobre plantio e manutenção: material deste tema não falta). Dependendo da idade da criança você pode designar alguma responsabilidade à ela: aguar a horta todas as manhãs, por exemplo, ou ser responsável pela colheita. Explique ao seu filho como as plantas crescem, converse sobre seus ciclos e sobre a importância de cada plantinha para nós e para o planeta. Se possível, crie um ambiente lúdico: utilize algum avental e ferramentas próprias para crianças. No fim, depois da colheita dos temperos, folhas e legumes, envolva a criança no preparo de alimentos e no replantio. As crianças vão adorar, né?

2- Brinquedos reciclados: relembre as brincadeiras de antigamente

Sua família utiliza latas de leite em pó ou de achocolatados? Se a resposta for sim, que tal customizar algumas latinhas para uma partida de boliche? Além da reciclagem propriamente dita, você economizará e ainda dará asas à imaginação do seu filho. Deixe que ele decore as latas: coloque a disposição dele papéis (pode ser figuras de revistas ou gibis), canetinhas, cola, retalhos de tecido, pedaços de fitas ou barbante. Arranje uma bolinha e pronto: diversão para a família inteira!

Outra ideia que vai fazer a festa da garotada é utilizar tampinhas de garrafas PET como pecinhas do jogo de dama. Separe algumas tampinhas e pinte de duas cores diferentes. Em um pedaço de papelão ou cartolina você pode desenhar o quadriculado clássico dos jogos de dama e xadrez. Pronto: diversão garantida e uma certa nostalgia do seu tempo de criança!

Ainda não se convenceu? Que tal pegar algumas latinhas de refrigerante ou cerveja, e customizá-las (a ideia é a mesma das latinhas de leite ou achocolatado) e brincar de jogar argolas nelas? Essa brincadeira era um clássico de antigamente e fará sucesso nas festinhas das crianças (principalmente em época de festas juninas).

Existem muitas ideias legais de brinquedos feitos com materiais recicláveis, que abrangem desde bebês até crianças mais velhas. Para estimular a coordenação motora fina do seu bebê você pode pegar uma caixa de leite vazia (aqueles modelos com tampinha), tirar a tampa e fazer uma abertura na lateral da caixa (esta atividade e outras 14 já foram mostradas aqui). Ao colocar uma caneta ou um lápis pelo buraco da tampa, esse cairá na abertura da lateral da caixa. Vários conceitos podem ser ensinados nessa simples brincadeira, como coordenação motora, concentração e relação de causa e efeito. Os bebês adoram.

3- Seu filho gosta de ler? Aposte em livros com temáticas sustentáveis

Como já comentamos no começo deste texto, o termo sustentabilidade tem sido muito utilizado hoje em dia. Assim, diversos setores estão investindo em materiais que abranjam essa temática. As editoras de livros infantis não são diferentes.

Existem diversos livros que contemplam esse tema e que oferecem uma leitura prazerosa e cheia de informações valiosas para as crianças. O livro “Chapeuzinho Vermelho e o Lobo-guará” de Angelo Machado e May Shuravel Berger, por exemplo, é uma história baseada na Chapeuzinho Vermelho clássica, mas com informações divertidas sobre a preservação da natureza.

Além de aprender sobre sustentabilidade, seu filho será incentivado a ler. O que, convenhamos, são duas coisas importantíssimas!

4- Priorize passeios ao ar livre

Uma boa opção ao shopping lotado de sábado a tarde, cheio de atrativos que te farão gastar uma fortuna e se estressar procurando uma vaga no estacionamento, são os parques e as feiras ao ar livre. Aproveite o contato com a natureza para mostrar ao seu filho várias espécies de árvores e de pássaros. Essa também é uma boa oportunidade de conversar com ele sobre o céu (Está azul? Nublado? Cinzento?), sobre o clima (Está calor? Frio? Abafado?), sobre os ciclos da chuva, sobre o ar que vocês estão respirando. Mostre a ele a importância das áreas verdes em grandes centros urbanos, a importância de cada animalzinho na cadeia alimentar e na saúde das pessoas e do planeta.

As feiras ao ar livre também são interessantes, porque normalmente apresentam alimentos como doces, legumes e frutas típicas da sua região. Além disso, seu filho poderá entrar em contato com objetos feitos à mão por artesãos. Converse com ele sobre a cultura do seu Estado e do seu país, e sobre os materiais utilizados (muitos deles reciclados). Será uma experiência muito rica para ele e para você!

5- Aposte em campeonatos do bem!

Um jeito bem brincalhão de ensinar sustentabilidade para as crianças é apostar no que chamamos de campeonatos do bem. Essa proposta funciona melhor se você tiver mais de uma criança convivendo juntas por um período (irmãos ou primos durante as férias, por exemplo).

Crie campeonatos do tipo “quem tomar banho mais rápido (cuidando da higiene, claro) ganha pontos”; ou então: “quem for pego escovando os dentes com a torneira aberta perde um ponto”; ou ainda “quem conseguir encontrar mais lixos no chão durante o passeio e jogá-los no lixo ganha X pontos”. Ao fim, você pode fazer a somatória e presentear com algum brinquedo reciclável ou com um livro sobre o tema. Ou então, presentear todas as crianças pela cooperação e aprendizado.

Esse tipo de brincadeira é uma forma lúdica de ensinar que o lixo deve ser jogado no lixo, que não devemos demorar muito tempo no banho e que devemos fechar a torneira enquanto fazemos nossa higiene bucal. As crianças adoram esse tipo de jogo. Use a imaginação!

Dica extra!

Seja o exemplo! Parece bobo né, mas muitas famílias acabam se esquecendo que as crianças aprendem muito mais através da observação do que com passeios, hortas e livros.

Se você joga um papelzinho pela janela do carro, como terá autoridade para ensinar que lixo deve ser jogado no lixo? Se você não separa o seu lixo orgânico do reciclado, como ensinará sobre coleta seletiva? Se você passa horas no banho ou lava a calçada várias vezes na semana, como ensinará sobre desperdício de água?

Nosso exemplo é o bem mais precioso que podemos dar aos nossos filhos. Lembre-se sempre disso.

Crianças conscientes: uma esperança para o futuro

Educar as nossas crianças de forma que elas se tornem cidadãos conscientes é uma obrigação nossa como pais. É como falar “obrigado”, “desculpa” ou “por favor”. Jogar lixo no lixo é uma obrigação de todos; usar a água de forma consciente também. Utilizar produtos sustentáveis não é apenas uma tendência – escolher empresas que tenham em seus processos técnicas sustentáveis não deve ser um modismo.

Ensinar nossos filhos a respeitarem o meio ambiente não é um favor que fazemos ao planeta ou à nossa consciência: é, antes disso, dar às próximas gerações a esperança de viver em um planeta habitável.