Bem estar,  Gravidez

13 dicas infalíveis de como manter a autoestima durante a gravidez

Não tem jeito: gerar uma criança transforma nossa vida, nossa mente e o nosso corpo. A barriga cresce, os seios aumentam, o quadril fica mais largo, podemos ficar com as pernas e os pés inchados, temos que dar um tempo com a progressiva e a tintura do cabelo e o nosso peso não para de subir.

Com tantas transformações, como manter a autoestima durante a gestação? Como fazer para nos sentirmos bonitas, confiantes e de bem conosco em meio a um turbilhão de mudanças em nosso corpo – e mente?

Confira abaixo 13 dicas de ouro para você se sentir um pouco melhor nesta fase.

A figura mostra algumas maneiras de ter autoestima durante a gestação.

1. Tenha um momento só para você

Eu sei que é difícil, principalmente quando temos outros filhos e uma casa (e marido) para cuidar. Mas faça este esforço, você vai ver como fará toda a diferença. E nem é tão complicado assim.

Mulher grávida relaxando com um livro e um chocolate quente.

Faça coisas que te dão prazer (não precisa ser tudo, são apenas ideias):

  • Selecione as suas músicas favoritas e as escute em um momento relax do dia;
  • Tome um banho mais demorado e use os produtos que você mais gosta;
  • Se você puder, agende uma massagem de vez em quando;
  • Se você gosta de escrever, anote sobre seus sentimentos;
  • Aproveite para praticar aquele instrumento que você tanto gosta de tocar;
  • Leia um livro alto-astral;
  • Faça uma meditação guiada (tem vários aplicativos gratuitos de meditação);
  • Use um difusor com uma essência relaxante (lavanda, laranja, camomila, e outros);
  • Veja um filme que te traga alegria;
  • Dê um passeio com o seu cachorro;
  • Acenda velas aromáticas relaxantes;
  • Apenas pare por uns minutos e escute o barulho dos pássaros, observe o céu ou as árvores ao seu redor.

2. Se movimente: faça exercícios físicos

A maioria das gestantes são liberadas pelos seus médicos para praticarem exercícios físicos durante a gestação. Existem atividades ideais para esta fase, com baixo risco de quedas, lesões e impactos (como yoga, pilates, hidroginástica, etc.).

Na foto vemos uma mulher grávida praticando exercícios físicos.

Os exercícios físicos também melhoram o bem-estar da gestante, por conta da liberação do hormônio da felicidade (endorfina), proporcionando-lhe uma maior autoestima.

Além disso, ajuda no controle do peso e do inchaço, reduz o risco de diabetes gestacional, ajuda a fortalecer a musculatura pélvica, dentre outros benefícios para as futuras mamães que você pode conferir aqui.

3. Se alimente de forma saudável

Grávidas não precisam – e nem devem – comer por dois.

Se alimentar bem, com alimentos saudáveis e ricos em vitaminas, nutrientes e fibras fazem muito bem tanto para o bebê quanto para você. Uma alimentação equilibrada na gestação ajuda o intestino a funcionar de maneira adequada (diminuindo a constipação, muito comum na gravidez).

Na foto vemos um prato cheio de alimentos saudáveis e coloridos.

Com o intestino funcionando bem, a aparência da pele, dos cabelos e das unhas melhoram significativamente. Além disso, com uma nutrição adequada, você terá o peso equilibrado e mais disposição no dia-a-dia.

4. Cuidar da aparência é importante!

Tínhamos a ideia de que cuidar da aparência era fútil, mas não é!

Tirar um tempo para ir no salão cuidar dos cabelos (veja com seu médico quais procedimentos são seguros), fazer as unhas e manter a depilação em dia é importante para que nós mulheres nos sintamos bem.

Afinal, quem é que disse que grávida não pode ficar bonita?

Na minha gestação, eu adorava me arrumar para me sentir bem. Era um autocuidado importante para mim. Passar cremes e óleos na barriga me deixava em sintonia com a minha filha e cuidar do meu cabelo, me maquiar e deixar minhas unhas aparadas me deixava feliz.

5. Roupas incríveis na gestação? Sim!

O mercado percebeu que as grávidas são um público em potencial e resolveu apostar em looks mais modernos e bonitos. Nós agradecemos!

É possível encontrarmos calças jeans e shorts com elásticos, macacões, vestidos moderninhos, blusas mais acinturadas (e não apenas batas, argh!), vestidos de festa, roupas para piscina, e por aí vai. O setor de calçados também deu uma ajudinha, com os sapatos ditos flex, bem confortáveis e lindos.

Na foto vemos uma mulher grávida em um lindo vestido longo verde de festa.

Esses dias eu fui em uma loja de departamentos e fiquei chocada com a quantidade de lingeries para amamentação, e o melhor: uma mais linda que a outra, agregando ao colorido maravilhosos detalhes em renda.

Ou seja, não precisamos mais usar roupas apertadas ou vestidos enormes que não valorizam a nossa nova silhueta. É possível achar peças bonitas, modernas e com um valor super acessível. Os tempos são outros, e as roupas de grávida também!

6. Se dê uma chance

Muitas mulheres não se sentem bonitas na gravidez.
Outras começam a ter marcas de estrias nos seios e na barriga.
Algumas não gostam do tamanho dos seus seios.
Muitas mulheres não reconhecem mais o próprio corpo.
Outras engordam muitos quilos e se entristecem com isso.
Algumas se sentem estranha com o novo formato dos quadris.

Por mais que amemos estar grávidas e por mais que amemos os nossos filhos, quase todas nós passamos por essas fases. Nos dar uma chance é imprescindível nesta fase.

Talvez nós tenhamos mudado, mas qual mulher não muda depois de ser mãe? Mas se tem uma coisa que eu aprendi neste processo é: dê tempo ao tempo e se valorize. Talvez seu peito não vai voltar a ser o mesmo que antes, mas ele vai voltar a ser mais parecido com o que era. Talvez as estrias não vão desaparecer completamente depois do parto, mas existem alternativas para tratá-las e amenizá-las. Nem sempre a sua barriga vai voltar ao que era antes, mas com foco e exercícios, pode ser que ela fique ainda mais bonita.

7. Hormônios nem tão amigos assim

Muitas vezes você se arruma, faz exercícios, se alimenta adequadamente, tem um tempo para você, mas ainda assim enfrenta problemas com a autoestima.

Talvez seja culpa dos hormônios! Quando estamos grávidas somos invadidas por uma quantidade absurda de hormônios, causando uma verdadeira montanha-russa de emoções.

Se você está se sentindo muito para baixo, talvez seja interessante conversar com o seu médico ou, se você puder e quiser, procurar ajuda de um profissional (como um psicólogo) para te ajudar a passar por esta fase da maneira mais tranquila possível.

8. Converse com o seu parceiro

É importante deixar claro para o seu parceiro os seus sentimentos, afinal ele não tem como adivinhá-los.

Ter uma conversa franca, na qual você fala para ele o que está sentindo, como está reagindo à mudança do corpo, como está sua animação quanto às intimidades, etc., é importante para que ele possa te apoiar e estar presente nesta fase tão especial.

Na foto vemos uma mulher grávida e um homem beijando a sua barriga.

Alguns homens, depois dessa conversa, passam até a elogiar mais a parceira, o que aumenta muito nossa autoestima e nos ajuda a enfrentar os momentos de desânimo.

9. Diminuição da libido é normal

É claro que o sexo é importante em uma relação e faz parte da vida de todo casal.

Mas aceitar que há uma diminuição da vontade de fazer sexo durante a gestação é importante para que você não se sinta menos mulher, ou para que o seu parceiro não se sinta menos amado.

Os primeiros três meses são marcados por uma maior ansiedade, seguida de enjoos e alterações de humor. Mais tarde, é o tamanho da barriga que atrapalha, pois não achamos uma posição confortável para as carícias.

Portanto, entender essas mudanças é fundamental para que o parceiro seja paciente com a mulher, e para esta se sentir com mais autoestima.

10. Converse com outras mães

Manter uma rede de apoio com outras mães é bem legal, porque são pessoas com quem podemos compartilhar nossos conflitos de modo aberto e sem julgamentos.

Também é interessante porque ficamos sabendo que muitas das paranoias que a gente acha que só nós temos outras mães também possuem.

Mas cuidado com os grupos virtuais! Muitos compartilham informações erradas e perigosas sobre medicamentos e outros procedimentos usados na gravidez. Por isso, antes de sair entrando em qualquer grupo na web, tenha a certeza de que ele é bem monitorado.

11. Saia um pouco da rotina

De vez em quando, saia da rotina! Chame uma amiga para um café, programe um jantar com o seu parceiro, dê um passeio em um lugar novo, viaje nem que seja para um local próximo (converse com o seu médico antes).

Aproveite esses momentos para relaxar a mente e conhecer lugares diferentes antes do bebê nascer. Além de ser gostoso sair da rotina do dia-a-dia, esses episódios pedem que nos arrumemos um pouco melhor e respiremos novos ares, o que aumenta a nossa autoestima.

12. Ignore certos comentários

Já reparou que tem gente que só abre a boca para falar o que não deve?

Sabe aquela tia que diz: “Você engordou muito hein?” IGNORE!
Sabe aquela vizinha que vive falando: “Será que não são gêmeos?” IGNORE!
Sabe aquela colega de trabalho que te vê e comenta: “Nossa, você tá com o rosto todo manchado” IGNORE!

Muitas pessoas não tem um pingo de empatia (e de educação) com as outras. A gravidez para mim foi um divisor de águas para eu saber com quem eu quero e com quem eu não quero me relacionar.

Pessoas pessimistas, que só colocam as outras para baixo, estão fora do meu convívio mais íntimo. Mas é claro que é difícil manter longe todo mundo que não é muito respeitoso né? Nesses casos, respire fundo e IGNORE!

13. Se permita alguns mimos

Não é só o bebê que precisa ganhar uns mimos. Você também pode se presentear de vez em quando. Quem não gosta de um presentinho, não é mesmo?

Se permita comer uns docinhos diferentes uma vez ou outra, ou comprar algo que você estava namorando há um tempo. Você merece!

Não desista de você!

Muitas questões estão envolvidas na autoestima de gestantes.

Já vi muitas pessoas tentando minimizar esse sentimento, com frases de efeito como “seja grata de estar gerando uma criança”. Eu realmente acredito que 99% das grávidas possuem essa gratidão e isso não tem nada a ver com a autoestima baixa.

O processo de se sentir bem na gestação não acontece do dia para a noite. Há mudanças físicas, psicológicas e hormonais acontecendo em uma frequência e velocidade absurdas. Por isso, não desista de você.

Você merece se sentir bem, mesmo quando tudo parece esquisito e diferente.


* Você gosta do conteúdo do Canto da Isa? Assine nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos! Nos acompanhe também nas redes sociais! Curta, comente e compartilhe com seus amigos!

**(Todas as imagens utilizadas neste post foram retiradas do site Unsplash e possuem os seus direitos respeitados).