Gravidez

Recebendo visitas: os cuidados com o recém-nascido

Que os recém-nascidos são a coisa mais fofa que existe neste mundo ninguém pode negar.

Na foto vemos os pezinhos de um bebê recém nascido.

É só recebermos a notícia que o bebê nasceu que a gente fica morrendo de vontade de ir visitar, pegar no colo, acariciar, beijar e apertar. Mas, isso é saudável? Isso faz bem para o bebê? Isso deixa a mãe feliz?

Receber (ou não) visitas é uma dúvida bem clássica das mães e pais de primeira viagem. Quando estamos para ter nossos bebês queremos mostrá-lo para todo mundo, afinal, na maioria das vezes, recebemos muito apoio e carinho durante a gravidez.

Mas aí o bebê nasce e você olha aquele serzinho pequeno e indefeso, sem nenhuma defesa imunológica e pensa: quem deve vir nos visitar? Fica chato não receber visitas? Depois de quanto tempo devo aceitar visitantes?

Para ajudar os pais que estão passando por isso, vamos acompanhar os próximos tópicos.

visitas na maternidade: quem e quando

Eu, particularmente, não gostaria de receber um grande número de visitas na maternidade (e felizmente recebi poucas e de pessoas muito íntimas). E, sinceramente, não acho falta de educação os pais limitarem o número de visitas no hospital.

Isso porque nos primeiros dias de vida a criança está sem nenhuma proteção imune (apenas do colostro materno), a mãe está se recuperando do parto e aprendendo a amamentar, os pais estão conhecendo o novo integrante da família e todos estão exaustos.

Receber visitas de amigos e parentes distantes neste momento pode ser muito desgastante para a mãe, então eu considero justo abrir o jogo com as pessoas e falar abertamente que você ficará extremamente feliz em recebê-los depois de algumas semanas.

E já que vivemos em um mundo conectado, porque não enviar um cartão que você fez com antecedência para avisar do nascimento do bebê e dar um leve aviso sobre visitas? Eu mesma já recebi alguns destes e achei muito legal e educado o modo como os pais fizeram isso. Eis alguns exemplos:

Visitas em casa: cuidados a se tomar

O mesmo vale para as visitas em casa.

Durante as primeiras semanas está tudo bagunçado na vida na nova família: a mãe ainda está se recuperando do parto (normal ou cesárea), está aprendendo a amamentar de maneira correta e confortável, a criança ainda não tem um padrão de sono, os pais ainda estão criando um vínculo inicial com o pequeno e a mulher está passando por um momento extremamente delicado: o puerpério.

Na foto vemos uma pessoa visitando um bebê recém nascido.

Por isso, não se sinta pressionada a receber visitas o quanto antes. Receba, sim, pessoas íntimas que podem te ajudar com afazeres domésticos ou com o bebê. Receba aquelas pessoas que nem são consideradas “visitas”, aquelas que você pode dizer “estou com sono, vou tirar um cochilo”, ou então “estou com fome, você pode preparar um lanche rápido para mim, por favor?”. Esse tipo de companhia ajuda (e muito!!!) e é ótimo tê-las por perto.

Em relação aos parentes e amigos mais distantes, o pai pode ficar encarregado de atendê-los no telefone e dar notícias sobre a mãe e o bebê. É válido mandar fotos da criança para as pessoas (desde que você se sinta confortável com isso) e mantê-las informadas sobre a sua saúde e a do seu filho, afinal muitas delas se preocupam com você, mesmo que não sejam íntimas da família.

Eu costumo visitar bebês recém-nascidos e suas mães entre um mês e meio e dois (se eu não for próxima da pessoa, é claro). Acho que nesse período a família já está acostumada com a nova rotina e o bebê já está com um pouco mais de imunidade. Mesmo assim, alguns cuidados devem ser tomados, se você pretende visitar uma criança ou receber visitas para o seu bebê.

Cuidados a serem tomados com o recém-nascido (para convidados)

Existe uma certa “etiqueta” para visitar bebês recém-nascidos, mas eu acredito que seja mais uma questão de bom-senso e responsabilidade.

Por isso, alguns cuidados devem ser tomados quando visitamos um bebê pequeno:

Na foto vemos algumas dicas rápidas para quando você for visitar um bebê recém nascido. Mais para frente, essas dicas serão explicadas por texto.
  • NUNCA visite um bebê estando doente (com gripe, resfriado, febre ou outras doenças respiratórias contagiosas).
  • Pergunte sempre ao casal quando e onde eles querem receber visitas.
  • Seja breve! Visitas na maternidade não devem demorar mais do que 15 minutos e visitas em casa, no mínimo depois de 1 mês caso você não seja íntimo da família, não devem extrapolar mais que meia hora.
  • Flores são delicadas, mas cuidado ao comprá-las: elas podem causar alergia no bebê e serem mais um trabalho para a mãe. Na dúvida, evite.
  • Evite visitar um recém-nascido acompanhado de crianças agitadas. Criança não possui a maturidade de ficar sentada quietinha o tempo todo, por mais calma e tranquila que ela seja. Portanto, é melhor ir sozinho.
  • NUNCA dê palpites no modo como a mãe amamenta, ou como ela segura o bebê, ou sobre qualquer coisa sobre criar um recém-nascido. Neste momento, a mulher precisa ser acolhida e não criticada.
  • Higienize as mãos com água e sabão ou álcool assim que entrar no ambiente em que a criança está. Pode parecer exagero, mas todo cuidado é pouco quando falamos de recém-nascidos.
  • Não visite um bebê recém-nascido logo depois de ir a lugares públicos muito movimentados, como shoppings, supermercados, hospitais ou aglomerações. Tenha o cuidado de tomar um banho e vestir roupas e calçados limpos para evitar qualquer transmissão de vírus e bactérias.
  • Pegue a criança no colo somente se a mãe oferecer.
  • Não acorde a criança para pegá-la no colo e nem interrompa a amamentação.
  • Esteja atento se a mulher for amamentar e se retire do local (a menos que a mãe deixe claro que não se incomoda). Algumas mulheres são tímidas e se sentem constrangidas de amamentar na frente de outras pessoas, por mais natural que esse ato seja.
  • Tire foto somente com a permissão dos pais e evite sair por aí postando a foto da criança nas redes sociais.
  • Ligue ou avise antes de fazer uma visita. As vezes, aquele não é o melhor momento de fazer uma visita, então tenha o bom senso de avisar com antecedência.
  • Nunca visite um bebê na hora das refeições (almoço ou jantar), a menos que você seja íntimo e vá para ajudar os pais no preparo dos alimentos ou para ficar com o bebê para que eles possam comer. Ao invés disso, leve você um bolo ou algo nutritivo e saudável (uma sopa, um bolo simples ou uma torta) para a mãe, ela vai adorar o carinho.
  • Não anuncie a chegada do bebê antes dos pais, principalmente nas redes sociais. Este é um momento especial e cabe à eles a apresentação do filho para as pessoas.
  • Não fume e nem use perfumes antes da visita. O olfato do bebê é muito sensível, além de que expor a criança a cheiros fortes é bastante desnecessário. 
  • Se você for íntimo da família, aproveite as visitas para por a mão na massa e ajudar. Você tem várias opções: lavar uma louça, limpar algum cômodo, colocar uma roupa na máquina, preparar algum lanche, estender ou passar uma roupa ou simplesmente passar antes no supermercado para comprar algo necessário. Você também pode ficar com o bebê para a mãe tomar um banho ou se alimentar ou levar o filho mais velho para a escola ou para um passeio.
  • NUNCA beije um recém-nascido, por mais que dê uma vontade imensa de fazer isso. E essa dica vale para as visitas mais íntimas também! Nossa boca contém milhões de bactérias, por mais limpos e asseados que sejamos.
  • Caso a criança tenha um irmão mais velho, não o ignore. As crianças mais velhas podem estar passando por um estresse por conta da mudança da rotina e por não terem mais toda a atenção dos pais. Seja o tipo de visita que levanta o astral deles e que lhes escuta também.
  • Se você chegar para a visita e perceber que a família têm outros convidados, dê meia volta e retorne uma outra hora. É muito estressante uma casa lotada de gente e cheia de barulho.

Quando não é recomendado visitar um recém nascido?

Na foto vemos o rostinho de um bebê recém nascido.

Bom, como já discutidos anteriormente, é importante não visitar crianças quando você está doente, mesmo que seja um simples resfriado.

Porém, em algumas situações específicas é bom limitar as visitas ou adiá-las:

  • Se a criança for prematura;
  • Se a criança apresenta algum problema de saúde;
  • Se a mãe teve alguma complicação no parto;
  • Se a mãe teve alguma complicação no pós-parto;
  • Se a mãe estiver com suspeita de depressão pós-parto.

Quais presentes são úteis para um recém nascido?

É importante destacar aqui (e acho que todas as mamães vão concordar comigo) que mais útil do que presentes é a sua empatia e ajuda.

Mas eu entendo que a maioria das pessoas querem dar para a criança e a mãe presentes físicos para comemorar esta data tão complexa e especial. Pensando nisso, algumas dicas são:

Na foto vemos algumas opções de presentes para um bebê recém nascido: macacão, body, mordedor, fraldas, xampoo, toalhas de banho, toalhas de boca, lenços umedecidos e babador.

Embora o foco da visita seja o bebê, é uma delicadeza levar um mimo para a mãe. Pode ser algo simples e barato, apenas para não passar em branco. Algumas dicas são:

  • Livros sobre bebês ou sobre maternidade;
  • Vale-presente de alguma loja que ela gosta;
  • Um diário, se ela gostar de escrever;
  • Um chinelo bonito e confortável para ela ficar em casa;
  • Hidratante ou um gel para banho (com aromas suaves!);
  • Comidinhas gostosas e saudáveis (salada de frutas, um caldo de legumes, um bolo integral com frutas secas ou um sanduíche natural, por exemplo).

Lembre-se que se o casal tiver um filho mais velho, vale levar uma lembrança para ele também. Assim como com a mãe, alguma lembrança simples e barata já é o suficiente:

  • Um livrinho de colorir;
  • Um livro de colantes;
  • Um gibi ou um livro de tirinhas;
  • Um kit de caderno com giz de cera;
  • Um carrinho ou uma boneca;
  • Uma pelúcia.

Mas não se esqueça: mais vale um ouvido, respeito, atenção e uma palavra de carinho do que presentes físicos.

Como driblar o excesso de visitas em casa sem comprometer a amizade?

Existem algumas “técnicas” que ajudam a driblar o excesso de visitas, desde que as suas visitas tenham um pouco de bom senso (risos). Eu não sou favorável a inventar desculpas ou mentir para as pessoas. Eu acho que falar a verdade e ser sincera nessas horas é fundamental e bem compreensível.

Portanto, eu reuni 8 dicas para você tentar driblar o excesso de visitas, sem comprometer a amizade e sem deixar ninguém que você gosta chateado.

Na foto vemos os pezinhos de um bebê recém nascido.

* Você gosta do conteúdo do Canto da Isa? Assine nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos! Nos acompanhe também nas redes sociais! Curta, comente e compartilhe com seus amigos!

** Todas as imagens utilizadas neste post foram retiradas da Plataforma Canva e possuem os seus direitos respeitados.